AVISO:
Informamos a nossos visitantes que todo conteúdo deste blog foi migrado para o endereço abaixo:

http://saudecanaldavida.blogspot.com.br/

Dentro de poucos dias esse endereço: http://www.caldeiraodesaude.com/,deixará de funcionar.

Para continuar lendo a notícia clique em: Read the rest of this entry » no final de cada artigo.

sábado

Anvisa proíbe suplemento alimentar emagrecedor

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a produção e a venda do suplemento alimentar Max Burn, fabricado pela empresa Hilê Indústria de Alimentos. De acordo com a agência, as denúncias recebidas ligaram o Max Burn – divulgado na Internet como potente emagrecedor - ao produto “psyllium e quitosana com biotina sabor menta em cápsula”, registrado pela indústria Hilê.

A Anvisa afirma que foram negados pedidos da Hilê para que o produto fosse vendido com nomes que podem induzir o consumidor a pensar que o alimento faz emagrecer. Entre as marcas cujo uso é negado à empresa estão MaxBurn, Fatburn, Ultraslim e Dieta Show.

O alimento em questão está devidamente registrado na Anvisa. Entretanto, deve-se considerar que a empresa incorre em irregularidade por divulgá-lo com marca não autorizada por esta agência, o que pode gerar erro ou engano ao consumidor, afirma a Anvisa em nota.

Em página na Internet, há divulgação do Max Burn,como solução eficaz para muitas mulheres e homens que buscam entrar em forma e afastar de vez as indesejadas gordurinhas. E mais: combinando intensa queima de calorias e um efetivo bloqueio de carboidratos, Max Burn definitivamente é uma das grandes novidades para o verão 2012.

Segundo a agência, a Hilê fica sujeita a sanções por infração sanitária, como advertência e multa, se descumprir a determinação. Já a empresa diz que o nome é usado indevidamente e, por meio de nota, explica que qualquer produto denominado MaxBurn vendido no país não é de sua responsabilidade.

A empresa já comercializou o alimento com esse nome, mas não o faz mais desde que recebeu uma notificação da Anvisa. A Hilê afirma, ainda, que o MaxBurn é vendido por empresas que se apropriaram indevidamente do nome, do registro e até do rótulo do produto, e já pediu que a venda seja suspensa.

Por Mondarto
fonte:http://www.corposaun.com/anvisa-suplemento-alimentar-emagrecedor/18585/

Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.
Faça sua pesquisa
http://www.facebook.com/profile.php?id=100001544474142

0 comentários:

Postar um comentário

Total de visualizações de página