AVISO:
Informamos a nossos visitantes que todo conteúdo deste blog foi migrado para o endereço abaixo:

http://saudecanaldavida.blogspot.com.br/

Dentro de poucos dias esse endereço: http://www.caldeiraodesaude.com/,deixará de funcionar.

Para continuar lendo a notícia clique em: Read the rest of this entry » no final de cada artigo.

terça-feira

Sarna. Chega de se coçar

Como em praticamente toda infecção ou infestação por parasitas, a sarna pode atingir qualquer pessoa. E se você acha que o problema se associa exclusivamente à falta de higiene, enganou-se. Para se pegar sarna, basta ter contato com uma pessoa com o problema. O bichinho causador, um ácaro, se alimenta da pele e não de sujeira. Mas o mais frequente mesmo é a sarna ocorrer em lugares com precárias condições de higiene e onde muita gente vive junto.

Quando o ácaro encontra uma nova presa, ele se acasala na sua pele. A fêmea cava túneis na pele da vítima, onde deposita seus preciosos ovos. Depois de uns dez dias, eles eclodem e nascem novos parasitas. Sem tratamento, esse ciclo não acaba nunca, perpetuando o problema. Nossa pele desenvolve uma reação alérgica ao bichinho e isso causa a coceira característica. Além da coceira, que piora à noite, surgem bolinhas avermelhadas e cascas.

Como a sarna é muito contagiosa e como o ácaro sobrevive por horas ou dias também em roupas, sofás, cadeiras, toalhas, geralmente mais de um membro da família é atingido. É comum haver pessoas infectadas que ainda não manifestaram a coceira, mas estão incubando o ácaro. Os ovos ainda vão abrir. Por isso, costuma-se pedir para todas as pessoas que moram na mesma casa tratarem a sarna, mesmo que só uma delas esteja se coçando. Caso contrário, a doença vira um verdadeiro inferno. O sujeito trata e cura. Depois, sua irmã pega. Passa para a mãe. Elas se tratam. Mas o irmão, aquela primeira vítima, já está incubando de novo. E assim vai. Não preciso nem dizer que isso causa enorme transtorno para todos os envolvidos.

O tratamento é feito com escabicidas, inseticidas que não fazem mal à pele humana. Aplica-se por três dias o produto em toda a pele, exceto no couro cabeludo e face, e deixa-se agir por um tempo. E, depois de uma semana, o mesmo tratamento é repetido para matar os ácaros que nasceram dos ovos e que não foram atingidos na primeira etapa. As roupas do corpo, roupas de cama e de banho devem ser trocadas todos os dias em que o escabicida for aplicado. Elas têm que ser lavadas com água quente e passadas com ferro. Além dos escabicidas, existe também um medicamento oral, mas a eficácia é menor.

Percebeu a dificuldade? Imagine uma casa sem varal para tanta roupa. Como assim, lavar tudo, todos os dias? E se forem quatro crianças? Ou cinco? E se a avó mora junto? É isso aí. Todo mundo tem que fazer o tratamento, ou ele fracassará. Uma das minhas lembranças da época de residência médica é de sentir estar falando algo impossível para aquela mãe de cinco filhos que foi ao Hospital das Clínicas por conta da coceira do caçula. Acho que a expressão ‘arranjando sarna pra se coçar’ vem justamente dessa trabalheira toda que dá para se livrar do problema. Ter sarna é bem chato.

E o cachorro da família nessa história? Não, ele não precisa de tratamento. A sarna humana é diferente da sarna do cachorro. Existe um ácaro específico para cada um. A gente até pode pegar a sarna do cachorro, mas o ácaro logo morre na nossa pele e o problema acaba. Do mesmo modo, a nossa sarna não vinga no cachorro.
Por Lucia Mandel
http://veja.abril.com.br


http://www.facebook.com/profile.php?id=100001544474142

Leptospirose mata sete pessoas este ano no CE

SURTO
Fonte: Diário do Nordeste
Após as chuvas, o Estado registra epidemia de leptospirose. Em Fortaleza, foram confirmados 30 casos

O Ceará vive um novo surto de leptospirose. Até a última sexta-feira, 57 pessoas contraíram a doença transmitida pela urina do rato e sete delas morreram, sendo quatro de Fortaleza, duas em Russas e uma em Itapipoca, de acordo com o coordenador de Promoção e Proteção à Saúde da Secretária de Saúde do Estado, Manoel Fonseca.

Os casos confirmados este ano representam 76% do total do registrado em 2008, quando o Estado teve 75 ocorrências confirmadas. Fonseca diz que já esperava por uma epidemia de leptospirose em função das fortes chuvas deste ano. Das 57 pessoas contaminadas pela bactéria Leptospira, 30 casos foram confirmados em Fortaleza. “A maior parte das pessoas reside ao longo do Rio Maranguapinho”, informou Fonseca.

Hoje, a Sesa divulga uma nota técnica sobre o avanço da doença no Estado. Além da Capital cearense, a nota revelará, por exemplo, a ocorrência de seis pessoas doentes em Uberlândia, três em Itapipoca, dois em Russas, um em Pacoti e outro em Guaramiranga, entre outros municípios afetados.

No Hospital São José, referência no atendimento de doenças contagiosas, seis pacientes do sexo masculino estavam internados para tratamento, quatro de Fortaleza e dois do Interior. “Dois pacientes tiveram alta hoje (ontem)”, confirmou o diretor da unidade, Anastácio Queiroz.

Segundo ele, o tratamento é à base de hidratação, remédios para febre e dor, antibióticos e diálise, quando ocorre insuficiência renal aguda. Em geral, o doente fica internado uma semana. Quando o quadro evolui para insuficiência renal, “a permanência pode ser de até três semanas, pois só damos alta quando o paciente está bem”, frisou o diretor da unidade.

Entre os pacientes internados ontem no Hospital São José, o infectologista disse que apenas um homem está fazendo hemodiálise”. Contudo, “todos que permanecem internados apresentam comprometimento hepático e renal“, completou o diretor da unidade.

Queiroz esclarece que o período de Incubação da doença pode chegar a 30 dias após o contato com a urina do rato, depositada em água contaminada. Em média, os primeiros sintomas se manifestam de sete a 15 dias. Os sintomas da leptospirose incluem febre alta, dor de cabeça forte, calafrio, dor muscular e vômito. A doença também pode causar os seguintes sintomas: olhos e pele amarelada, olhos vermelhos, dor abdominal, diarréia e erupções na pele.

Ele alerta que se a leptospirose não for tratada, o paciente pode sofrer danos nos rins, meningite (inflamação na membrana ao redor do cérebro e cordão espinhal), falha nos rins e problemas respiratórios. Em raras ocasiões a leptospirose pode ser fatal. As formas leves são confundidas com infecção viral ou com outras doenças. “Se não fizer os testes de laboratoriais de sangue ou urina, o paciente será tratado como virose e, na realidade é leptospirose”, argumenta Queiroz. Para evitar o contágio, a pessoas não deve entrar em águas sujas, trabalhar calçado.

Mais informações:
Coordenadoria de Promoção e Proteção à Saúde da Sesa (85) 3101.5189
Hospital São José (85) 3101.2321

SUELEM CAMINHA
Repórter

sábado

10 dicas para comer bem e viver melhor

Fonte: Terra
Nem sempre uma dieta é a melhor solução para manter seu peso. Estudos comprovam que o efeito sanfona de quem engorda e emagrece por repetidas dietas mal sucedidas afeta a saúde podendo gerar casos de transtorno alimentar. Então para fugir dessa roubada alimentícia, eis 10 dicas para comer de uma maneira normal:

1. coma pelo menos 3 vezes por dia
O tradicional sistema, café da manhã, almoço e jantar é o mais indicado. Pular refeições pode ser uma grande roubada, porque tudo que você não come numa refeição, pode ser absorvido pelo seu organismo na refeição seguinte, já que o corpo entende que precisa repor as reservas perdidas durante o tempo em que passou fome.

2. Coma mais do que você precisa eventualmente
Auto-indulgência, se permita em determinadas situações, comer mais do que precisa. Não se recrimine por se deliciar com coisas que você gosta, de vez em quando pode.

3. Coma menos do que você precisa eventualmente
Ao contrário da dica 2, você pode comer menos do que precisa em algumas situações. Pessoas que comem de maneira normal muitas vezes comem apenas vegetais e não morrem de fome.

4. Coma mais do que você gosta
Sim, diversidade no prato ainda é recomendada. Mas se brócolis não é seu alimento preferido, tudo bem, sirva mais das coisas que você gosta.

5. Coma menos do que você gosta
Ok, brócolis não é seu alimento preferido, mas não precisa se jogar em pizzas e frituras por causa disso. Moderação é a palavra, belisque essas coisas que lhe aprazem, mas não coma exclusivamente isso.

6. Comer ou não comer numa situação de estresse emocional?
Respeite-se, se a comida não desce porque bateu uma tristeza repentina, não empurre. E da mesma maneira não se culpe se o mesmo momento triste te fez comer mais do que o normal.

7. Coma comidas "boas" e "ruins", sem se culpar
Apenas coma, sem julgar o que é bom ou o que é ruim, pense em diversidade e não em rótulos.

8. Administre sua dieta de uma maneira flexível, que não interfira no seu trabalho, estudos, ou vida social. Nada de recusar convites pra festas e eventos porque está de dieta. Muito menos deixar de fazer coisas porque é o horário da sua dieta. Administre seus horários de maneira que comer seja um prazer e não uma obrigação com a balança.

9. Faça refeições consistentes
Coma o suficiente e escolha alimentos variados, para ficar nutrida. A idéia é que seu organismo se sinta saciado e evite os lanchinhos calóricos.

10. Se alimente de uma maneira semelhante às pessoas com quem você convive. Claro que se seu grupo de amigas é enlouquecido por dieta, talvez não seja um bom exemplo e possivelmente elas devessem ler essas dicas todas. No entanto, as pessoas de dieta regular podem servir como um bom exemplo de como agir.

E além de todas essas dicas, a mais importante: sinta-se de bem com sua alimentação. Hábitos alimentares são coisas muito peculiares, permita-se criar o seu.

sexta-feira

Fibras reduzem níveis de cálcio

Fonte:Sport Life
Segundo estudo, dietas ricas em fibras podem diminuir a quantidade do mineral na urina e no sangue de diabéticos

Fibras reduzem níveis de cálcio

Dietas ricas em fibras são benéficas para os diabéticos pelo fato de ajudar a melhorar os níveis de colesterol e de açúcar no sangue. Porém, segundo estudo publicado este mês na revista Diabetes Care, esse tipo de alimentação pode reduzir levemente os níveis de cálcio nesses pacientes.

A análise de 13 pessoas com diabetes tipo 2 indicou que, quando os voluntários passaram seis semanas com uma dieta rica em fibras, eles apresentaram menores níveis de cálcio na urina e no sangue, além de menor absorção do mineral no intestino.

“Dietas ricas em fibras oferecem muitas vantagens a pacientes com diabetes, e, portanto, devem ser prescritas, explicaram os autores do estudo. “Isso inclui regularidade intestinal, redução no colesterol "ruim" LDL, e melhoras no controle da glicose. Em vez de usar fibras processadas, os pacientes devem ser aconselhados a aumentar a fibra na dieta com o consumo de frutas, grãos e verduras”, completaram, destacando que suplementos de cálcio podem ser necessários.

Fernando Fischer

Você sabia que as mulheres morrem mais de infarto do que os homens?

Fonte:Revista Saúde
Por Adriana Toledo
Já está mais do que na hora de elas começarem a se preocupar com a saúde cardíaca. Um levantamento divulgado pela Secretaria de Saúde de São Paulo acaba de revelar que as mulheres estão morrendo mais de infarto do que os homens. A cada 100 pacientes masculinos que chegam ao Sistema Único de Saúde devido à complicação, são contabilizados 12 óbitos. Já no time feminino, o número é mais alarmante: corresponde a 19 a cada 100. Essa é a prova de que doença cardiovascular está longe de ser um problema exclusivo dos marmanjos. Teste agora seus conhecimentos sobre o assunto e aprenda dicas valiosas para prevenir esse tipo de problema:

Emagreça com a dieta das cores

Você só precisa escolher os alimentos certos para perder peso em seis dias sem passar fome

Por Lígia Menezes


Uma cor por dia

Foto: Dreamstime

Uma cor por dia

Imagine que você foi convidada para uma festa de arromba que acontecerá daqui a uma semana. Claro que você quer estar em forma para arrasar... Mas como secar os quilos extras em tempo recorde? O programa Color-Day (cor-dia, em inglês) promete resultados rápidos a partir de uma única regra: comer alimentos da mesma cor a cada dia. Assim, você elimina até 3 kg sem passar fome!

"Cada grupo de cor possui componentes ativos que beneficiam o organismo. Os alimentos amarelos, por exemplo, têm substâncias que melhoram a elasticidade da pele", explica a nutricionista responsável pela criação da dieta, Vivian Goldenberger, do Emagrecentro, centro especializado em emagrecimento e estética. Pronta para ficar linda?

quinta-feira

Vitamina D aumenta eficácia das dietas

Fonte: Fabrica de conteudos

Revela estudo apresentado nos EUA.

Níveis altos de vitamina D no organismo no início de uma dieta de restrição de calorias poderão aumentar os bons resultados para quem pretende perder peso. A conclusão foi retirada de um estudo apresentado pela Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos.

Ao medir os níveis de vitamina D no sangue de 38 pessoas com peso excessivo antes e após terem executado uma dieta de restrição de calorias durante 11 semanas, os investigadores constataram que existe uma relação entre os níveis da vitamina e o sucesso da perda de peso.

O estudo, apresentado pela Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, demonstrou que a cada aumento de 1ng/ml dos níveis de vitamina D corresponde a uma perda de 107g de peso, com a dieta.

Os investigadores constataram ainda que níveis mais elevados de vitamina D no organismo antes do início da dieta poderiam contribuir também para a maior perda de gordura abdominal.

Deste modo, esta pesquisa sugere que a adição desta vitamina numa dieta de restrição de calorias pode levar a uma maior eficácia de perda de peso, revela o portal UOL.

Os investigadores sublinham, no entanto, que são necessários mais estudos que permitam determinar se a suplementação da vitamina poderá contribuir para o processo de emagrecimento.

Vinagre combate gordura corporal

Fonte:Hypescience
Normalmente o vinagre é usado para o tempero de saladas, mas um novo estudo sugere que ele também deve ser aceito como um produto que ajuda na saúde – propriedade já muito difundida na medicina popular. Cientistas japoneses descobriram que o uso de vinagre é eficaz para evitar o acúmulo de gordura corporal e o ganho de peso em um estudo realizado com ratos.

Tomoo Kondo e sua equipe notaram que o vinagre é usado pela medicina popular há muito tempo. Ele é usado para várias doenças, e pesquisas científicas modernas sugerem que ácido acético, o principal componente do vinagre, pode ajudar a controlar a pressão sanguínea, níveis de açúcar no sangue e o acúmulo de gordura. Para verificar os efeitos do vinagre, dois grupos de ratos de laboratório receberam uma mesma dieta rica em gorduras, e um grupo recebeu o ácido acético, e o outro não. O grupo que consumiu o vinagre teve um desenvolvimento 10% menor de gordura corporal que o outro grupo.

A descoberta aparece em uma época que conselhos sobre a alimentação e dietas são constantes, mas pesquisas feitas nos Estados Unidos mostram que as dietas da população do país estão piorando. A procura por recomendações sobre um estilo de vida saudável por pessoas de meia idade e da terceira idade diminuiu, em comparação a duas décadas atrás.

A nova pesquisa ajuda a confirmar a ideia que o ácido acético combate a gordura do corpo ao ativar genes que geram as proteínas envolvidas na quebra da gordura, assim suprimindo o acúmulo de gordura no corpo. Pesquisas ainda têm que ser feitas em humanos para verificar se os resultados e efeitos são semelhantes aos dos ratos. [Live Science]

Por que engordamos?

Fonte: Gazeta de Piracicaba
Inverno calórico Prepare-se para no final dessa estação, não tomar um susto com a balança

"Com o frio, nosso organismo gasta mais energia para manter a temperatura do corpo . Desde os primórdios da raça humana , há um mecanismo que nos faz comer mais no inverno para produzir mais calorias, pois o frio acelera a queima de gordura para produzir calor. Inventamos casas, roupas , aquecedores, não sentimos frio, mas continuamos os mesmos biologicamente; portanto, ainda que mais aquecidos e não gastando mais calorias, o frio, mesmo assim, nos faz querer comer mais. É comum, também, nessa época, deixarmos de lado as saladas e comidas light, tão saudáveis, e preferirmos os alimentos mais calóricos, como queijos e pães gordurosos, chocolates, e até mesmo bebidas alcoólicas. O resultado não pode ser outro: em pouco tempo, nos damos conta de que estamos acima do peso ", afirma o médico endocrinologista Wilmar Jorge Accursio.

Como emagrecer depois pode ser difícil, o segredo é cuidar-se desde agora. Tomando alguns pequenos cuidados, é possível manter a forma e a saúde o ano todo. Basta usar o bom senso e a moderação.

Mas é possível comer bem no inverno, sem engordar?

Em primeiro lugar, não importa a estação do ano: existem algumas regras básicas de qualquer programa de saúde e reeducação alimentar, que precisam ser mantidas como ingerir muito líquido, praticar uma atividade física regularmente, não pular refeições, evitar gorduras trans, comer de tudo um pouco.

O endocrinologista Wilmar Jorge Accursio, nutrólogo, formado pela Faculdade de Medicina da Unifesp, adverte: "É comum às pessoas reduzirem o consumo de sucos e líquidos no inverno, o que não é recomendável. Deve-se manter a hidratação do corpo também nesse período do ano, consumindo, no mínimo, 1,5 litros de água ao dia. Como há maior necessidade de produção de calor, o corpo necessita também de água" .

Quando a temperatura diminui e o frio não está para brincadeiras, o corpo pede ajuda. Para manter sua própria temperatura, o organismo precisa de mais calorias e, por isso, a fome aumenta. O problema é que, em geral, as pessoas acabam abusando da quantidade dos alimentos e, além de comer mais, escolhem de preferência comidas mais gordurosas. A explicação para isso é simples: todos alimentos gordurosos são mais gostosos, mais palatáveis e a gordura é o macronutriente que menos sacia (proteínas são as que mais saciam).

DIETA. Resistir aos pratos típicos do inverno, não é tarefa das mais fáceis. O acompanhamento de um profissional, segundo Accursio, pode ajudar a montar uma dieta equilibrada e dar dicas preciosas, como, por exemplo, sempre que possível, substituir os queijos amarelos pelos brancos, que são menos calóricos. O chocolate quente, tão apreciado nesta época do ano, pode ser substituído por um chá com adoçante, que esquenta o organismo da mesma forma. Para os que não abrem mão do chocolate quente, prepará-lo com leite desnatado e achocolatado diet, e procurar ingerí-lo moderadamente.

Segundo o endocrinologista Wilmar Accursio , para quem não quer engordar e precisa controlar a balança, é aconselhável conhecer os valores calóricos dos pratos desde a hora que escolher o cardápio. "Mas só isso não basta: é fundamental , também, consumir os alimentos na quantidade certa".

Outra dica do médico Wilmar, para entrar no clima e curtir as delícias do inverno, mas diminuindo a quantidade de calorias ingeridas, é que se pode comer um delicioso fondue de queijo, desde que preparado com leite desnatado e queijo magro e optando por utilizar no lugar de pão, vegetais como cenoura, pepino, couve-flor, brócolis, chuchu.

Para o médico, algumas comidas típicas do inverno não são uma tragédia nas dietas. As sopas, por exemplo, podem ser uma boa pedida, desde que pouco calóricas, frisa Accursio. "Como nesta época, as pessoas costumam evitar as saladas, por serem frias, acabam deixando de ingerir verduras e legumes. As sopas de legumes não costumam ter muitas calorias e também são de suma importância em nossa alimentação, porque fornecem alguns tipos de vitaminas e fibras. Devemos utilizá-las refogadas ou junto a outras preparações.

ATENÇÃO. Assim como as sopas podem - e devem - fazer parte do cardápio, nossas escolhas devem recair sobre as mais nutritivas e menos calóricas, como as de legumes. Já as sopas cremosas, como as de queijo, ervilha, devem ser evitadas. Isso porque, entre os ingredientes utilizados estão o bacon, queijos amarelos ou cremosos, creme de leite, o que as tornam calóricas devido às quantidades de gorduras" ,acrescenta o médico.

Quanto às bebidas alcoólicas e doces, só existe um jeito: moderação e bom senso. Comer e beber de tudo um pouquinho e depois praticar algum exercício físico para gastar o que se ingeriu. “No inverno as pessoas tendem a aumentar o consumo de bebidas alcoólicas, o que pode representar um consumo exagerado de calorias e, como conseqüência, aumento de peso. Por isso, lembre-se que cada grama de álcool fornece sete calorias ao nosso organismo. Quando desejar consumir doces, opte por frutas da estação, barrinha de cereais e gelatina diet”, orienta..

Accursio observa que não se deve pular refeições ou ficar longos períodos sem se alimentar, para evitar, assim, comer em demasia na próxima refeição. “Fracione as suas refeições, estabelecendo horários e seguindo-os!”, ensina. Para aprender a distinguir e a sentir quando estiver satisfeito, segundo o médico, é importante comer devagar, mastigando bem os alimentos, em ambientes tranqüilos

Carboidratos e gordura ajudam melhorar humor, diz pesquisador

Agência Estado
Fonte:Abril.com
Por Giuliana Reginatto

São Paulo - O prazer sentido ao devorar uma guloseima depende, na verdade, do teor energético que ela contém. Parece piada de mau gosto, mas é isso mesmo: quanto mais calorias ingeridas, mais feliz você fica - ao menos até o momento de enfrentar a balança. “Estímulos com carboidratos e gordura provocam um aumento claro nos níveis de dopamina, que é um dos neurotransmissores envolvidos na melhora dos estados de humor”, explica o professor Ivan de Araújo, pesquisador brasileiro que trabalha no Laboratório de Neurobiologia da Alimentação da Universidade de Yale, nos Estados Unidos.

Araújo conduziu uma pesquisa para investigar justamente o impacto de alimentos calóricos sobre as alterações de humor. “Fizemos um estudo com camundongos mutantes, que não detectam o gosto doce. E, mesmo entre eles, houve um aumento de dopamina após a ingestão de açucares. Esse é, portanto, um efeito direto: o sinal de recompensa que o cérebro recebe vem do ganho metabólico, energético, e não do sabor palatável.”

Não é à toa que passar por dietas costuma gerar um tremendo mau humor. Desista de tentar enganar o corpo, pois o cérebro perceberá a diferença entre o iogurte tradicional e o diet. “O cérebro detecta a falta de energia, resultando em mudanças de humor. A longo prazo, a substituição arbitrária do alimento convencional pelo diet leva à queda do ritmo metabólico, pois o corpo entende que deve estocar energia. Ou seja: vai ficar mais difícil emagrecer”.

Também não é por acaso que alguns remédios usados como coadjuvantes no emagrecimento estimulam a ação dos neurotransmissores. É ocaso da fluoxetina, que eleva o nível de serotonina - evitando que o paciente deseje buscá-la na geladeira. A síntese da serotonina - que determina o bom astral em conjunto com a dopamina e a noradrenalina - depende do triptofano, um aminoácido. “O corpo não o produz, ele vem da alimentação. Caso contrário, há impacto na síntese da serotonina, induzindo a estado depressivo”, conta Araújo.

Giuliana Reginatto

sexta-feira

Ter mais vitamina D no corpo aumenta eficácia de dietas emagrecedoras, diz estudo

Fonte: O Pantaneiro
Os níveis de vitamina D no corpo no início de uma dieta de restrição de calorias podem indicar o sucesso da perda de peso, segundo estudo apresentado este mês no encontro anual da Endocrine Society, nos EUA. "A deficiência de vitamina D é associada com a obesidade, mas não está claro se vitamina D insuficiente causa a obesidade, ou o contrário", destaca a pesquisadora Shalamar Sibley, da Universidade de Minnesota, nos EUA.

No estudo, os pesquisadores mediram os níveis de vitamina D no sangue de 38 pessoas com sobrepeso antes e após os participantes seguirem uma dieta de 11 semanas consistindo em 750 calorias a menos do que o total das suas necessidades diárias estimadas. E foi observada uma relação linear entre os níveis de vitamina D e o sucesso em perder peso.

As análises mostraram que, para cada aumento de 1 ng/mL nos níveis de 25-hidroxicolecalciferol, forma precursora da vitamina D, havia a perda de 196 g a mais com a dieta de restrição de calorias. Para cada aumento de 1 ng/mL nos níveis da forma hormonal da vitamina D (1,25-dihidroxicolecalciferol), havia perda de 107 g a mais com a dieta. E maiores níveis da vitamina antes da dieta poderia representar também maior perda de gordura abdominal.

"Nossos resultados sugerem a possibilidade de que a adição de vitamina D a uma dieta de restrição de calorias levará a uma melhor perda de peso", destacou a pesquisadora. Porém ela ressalta que mais estudos são necessários para determinar se a suplementação da vitamina poderia ajudar no processo de emagrecimento.

Fonte: Portal UOL

O perigo dos anabolizantes

Yahoo
Por Equipe AE

São Paulo, 18 (AE) - Um corpo malhado, definido, com muitos músculos e pouca gordura, sem grande esforço e em pouco tempo. A oferta dos anabolizantes parece tentadora demais para que a rapaziada resista. Os hormônios esteroides promovem o crescimento de tecidos, especialmente muscular e ósseo. As substâncias, derivadas de testosterona, o hormônio sexual masculino, despertam interesse em gente que busca uma melhora estética.

Especialista em alimentação e suplementação esportiva, e atleta campeã de Body Fitness (campeã paulista, brasileira, 3ª colocada no Sul Americano e 7ª colocada no Mundial da categoria), a personal trainer Gilmara Chaves alerta para os cuidados no uso de esteroides anabólicos. "Não podemos fechar os olhos. É tentador conseguir a musculatura desenvolvida com maior velocidade, mas existem diversos problemas de saúde associados ao uso excessivo."

Indicação médica e acompanhamento laboratorial, especialmente da parte hepática, fazem parte da fórmula para se evitar danos. A diferença entre o remédio e o veneno é a dose, máxima que vale também para os anabolizantes."Homens adultos, normalmente acima de 50, 55 anos, que apresentam redução na produção de testosterona, podem fazer uso como reposição hormonal", explica o endocrinologista Felippo Pedrinolla.

O nutrólogo Thiago Volpi acrescenta à lista de problemas quadros de anemia grave, osteoporose, pacientes HIV positivos com perda importante de peso e crianças com déficit de crescimento."É obrigatória a prescrição médica e o controle da dosagem", alerta Volpi. "O uso indevido é realizado, em sua maioria, por atletas, profissionais ou amadores, na busca por um físico forte", diz Pedrinolla.

Usados sem controle, no curto prazo, podem levar a efeitos colaterais de arrepiar qualquer macho: redução da produção de esperma e da libido, impotência, calvície e aumento das mamas (ginecomastia). O uso contínuo pode levar a câncer no fígado, na próstata, elevação do colesterol, da pressão arterial e fibrose testicular. "Os hormônios funcionam como uma orquestra, qualquer mudança pode alterar tudo", diz Pedrinolla.

BOMBAS PARA O ORGANISMO

Na gíria das academias, anabolizante é bomba. Para o jargão médico também - especialmente pelos efeitos colaterais. Os mais usados em mulheres são a oxandrolona, o winstrol e o GH. Para homens, os mais comuns são deca, durateston, hemogenin e testosterona. Nelas, o uso leva a crescimento de pelos, a voz fica mais grave, há aumento do tamanho do clitóris e diminuição ou suspensão do ciclo menstrual. Neles, os anabolizantes causam ginecomastia (desenvolvimento de mama), acne, infertilidade temporária, atrofia testicular e hepatotoxidade.

quinta-feira

Transplante de córnea: uma preciosidade que exige cuidados

Fonte:SEGS
Teresa Cristina Machado
17-Jun-2009
O Distrito Federal lidera o ranking nacional de transplantes de córnea. Especialista do HOB alerta que a recuperação do transplantado é lenta e requer paciência e total atenção por, pelo menos, um ano. Diante da necessidade de transplante de córnea, há uma sequencia de ações que o paciente deve cumprir

Uma córnea transplantada é uma preciosidade e deve ser tratada com este valor. O olho de um transplantado é mais frágil e é necessário ter consciência disso, atender a agenda de revisões médicas, a aplicação dos medicamentos e observar os cuidados indicados. De acordo com o último relatório do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), em 2008, o transplante de córnea respondeu por quase 75% de todos os transplantes realizados no País.

No Distrito Federal, a Sociedade Brasiliense de Oftalmologia, divulgou esta semana que foram realizados 147 cirurgias para cada um milhão de habitantes no primeiro trimestre deste ano, posicionando a capital do País em primeiro lugar no ranking nacional de transplantes de córnea.

O processo de recuperação de um transplante de córnea é lento e passar por este período sem problemas requer paciência, observa o oftalmologista do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB), Patrick Tzelikis, especializado em transplantes.

Um transplante de córnea implica em pelo menos um ano de visitas periódicas ao oftalmologista para acompanhar a adequação do organismo ao novo tecido que passa a integrá-lo, diz o médico. Trata-se da substituição de um tecido com anormalidades estruturais que impedem a formação adequada da imagem, por uma córnea saudável. É um processo que envolve um receptor e um doador, pois as córneas transplantadas são naturais.

Oito meses - No Distrito Federal, um paciente que necessita de transplante de córnea vai aguardar em torno de oito meses até ser chamado para a cirurgia, estima Tzelikis. "É um período longo se comparado a locais como a cidade de Sorocaba (SP), onde a fila do transplante de córnea zerou", reconhece o médico. Ele considera que ainda falta uma ação mais efetiva dos órgãos governamentais no sentido de estimular a cultura da doação de córneas na sociedade.

Diagnóstico - A substituição da córnea é indicada quando há alguma lesão ou doença que afete a integridade ou a curvatura da córnea comprometendo, dessa maneira, a visão de uma pessoa. A principal alteração na córnea que exige a realização de um transplante é o ceratocone - uma anomalia na qual a córnea sofre mudanças em sua estrutura, tornando-se mais fina e obtendo o formato de cone. Essa irregularidade interfere na curvatura do olho, aumenta o astigmatismo e, consequentemente, distorce muito a imagem. Para os portadores de ceratocone que não conseguem melhorar a qualidade e a quantidade de visão por meio de tratamentos com óculos, lentes de contato, anel de Ferrara ou crosslink, a indicação é o transplante. Em torno de 20% dos portadores de ceratocone são indicados para transplante de córnea, calcula Tzelikis.

Atualmente, avalia o médico, 80% das indicações de transplante de córnea são feitas para portadores de ceratocone. "O transplante só não é recomendado para quem não tem potencial bom de visão. Conforme o caso, não vale a pena realizá-la, nem fazer a pessoa passar pelo sacrifício do pós-operatório", assinala.

Além do ceratocone outras distrofias genéticas levam à indicação de transplante. Estão nesta relação, por exemplo, casos em que uma camada mais profunda da córnea, o endotélio, apresenta problemas à visão. Esses casos, geralmente, se manifestam após os 50 anos de idade. "Ocorre quando as células endoteliais que revestem a face posterior da córnea vão sendo perdidas no decorrer da vida. Quando a perda é acentuada, a córnea deixa de ser impermeável e incha por causa da entrada do líquido existente ali - humor aquoso - deixando a córnea com aspecto de vidro fosco e prejudicando a passagem da luz, tornando a visão embaçada. Nesses casos, o transplante é a única forma de reconstituição do endotélio", explica o especialista.

Tendência mundial - Hoje, o transplante lamelar é uma tendência mundial, é o mais recomendado em alguns casos e é a prática empregada no HOB há quatro anos. Esta técnica consiste em substituir apenas uma parte da córnea, para corrigir somente a região onde está localizado o problema. Segundo Tzelikis "a vantagem do transplante lamelar é que, sendo substituída uma parte menor, o risco de rejeição também é menor e, além disso, a parte saudável da córnea do paciente não é removida".

A cirurgia de transplante de córnea é realizada em torno de uma hora, mas os cuidados que o paciente precisa ter no pós-operatório exigem atenção por cerca de um ano e devem ser rigorosamente observadas para o sucesso do procedimento. O primeiro ano pós-transplante é o período em que o paciente está mais suscetível a encontrar dificuldades na recuperação. Nesse período, avisa o médico, o paciente vai percebendo melhoras, mas é comum notar variações. "Um dia enxerga melhor, outro, pior, mas não é necessário deixar de fazer as atividades. Apenas é indicado evitar esportes de contato como futebol", diz.

Avaliações - As avaliações devem ser cumpridas rigorosamente. No primeiro mês do pós-operatório, são semanais. A partir do segundo mês, passam a ser mensais. De acordo com a recuperação, passam a ser trimestrais, semestrais e, depois anuais, quando todos os pontos estiverem removidos. "São cerca de 16 pontos e, às vezes, demora um ano, período que exige acompanhamento médico", observa.

Cuidados - De acordo com Patrick, um dos maiores riscos a que está sujeito um paciente com córnea transplantada é o de infecção e rejeição, em razão de ter recebido um novo órgão. Os cuidados no pós-operatório, vão além das visitas médicas para avaliação. O transplantado deve, por exemplo, usar óculos de proteção para atividades do dia-a-dia, aplicar colírio de corticóide conforme indicação médica, ter muita atenção com a higiene, evitar levar as mãos aos olhos, nunca coçar os olhos, este hábito pode romper os pontos.

Serviço - Diante de um diagnóstico de necessidade de transplante de córnea, o paciente deve:

1) Solicitar ao médico a indicação sobre onde encontrará o formulário para se inscrever no banco de olhos como receptor;

2) Preenchido o formulário em instituição credenciada e assinado por médico também credenciado, o paciente deve levar o documento ao banco de olhos de seu estado e inscrever-se como candidato a receptor de córnea. A fila é única para cada Estado.

3) Uma vez inscrito e integrante da fila, o paciente tem que aguardar o banco de olhos avisar ao hospital ou instituição de saúde que encaminhou a solicitação. Esta instituição é que irá avisar o paciente quando chegar a sua vez de realizar o transplante por disponibilidade de córnea.

Patrick Tzelikis comenta que atualmente, os meios de preservação de órgãos, como córneas, permitem uma espera de até 10 dias para a realização do transplante. "É importante para o caso do receptor estar impossibilitado de receber a córnea por alguma razão na data em que recebe o aviso", conclu.

Alergia parece ter complexo componente genético, sugerem estudos

18/06/2009
Resultados mostram que alguns tipos de alergia são herdáveis.
Entretanto, distribuição da característica não se dá da forma clássica.
Anahad O'Connor Do 'New York Times'

Alergia é hereditária? (Foto: Leif Parsons/NYT)

Alergia é coisa de família?

Sabe-se que características como cor dos olhos e dos cabelos, altura e até certos aspectos da personalidade podem ser herdados. E as alergias?

O ambiente pode receber grande parte da culpa, mas cientistas descobriram que alergias como asma e febre do feno têm um poderoso componente genético – só que não no clássico padrão mendeliano.

Ao contrário da cor dos olhos e dos cabelos, eles derivam das interações de vários genes, alguns conferindo proteção e outros contribuindo para o desenvolvimento de alergias. Como resultado, pessoas podem não herdar as alergias específicas dos pais a ervas ou pólen, mas têm uma probabilidade aumentada de desenvolver alergia em geral, particularmente se ambos os pais são alérgicos.

Um estudo de 344 famílias, por exemplo, descobriu que quando nenhum dos parentes tinha histórico de asma, somente 6% das crianças desenvolveram a condição. Porém, em famílias onde um dos pais tinha asma, 20% das crianças tiveram esse diagnóstico. Em famílias onde dois pais tinham asma, 60% das crianças também desenvolveram a condição.

Evidências mais claras vêm de dezenas de estudos com gêmeos. Em geral, quando um gêmeo idêntico sofre de febre do pólen, asma ou eczema, o outro irmão gêmeo também tem a condição em 50 a 80% dos casos. Em gêmeos fraternais, a percentagem cai para 25 a 40%.

Concluindo: tanto a genética quanto o ambiente contribuem para as alergias. No entanto, estudos sugerem que os genes desempenham um papel fundamental.

quarta-feira

Refrigerante à base de cola murcha os músculos

Fonte:Yahoo
Bebida leva a perda de potássio, mineral envolvido nas contrações

Você consegue reduzir o açúcar, maneira nas gorduras e até regula o horário das refeições. Para completar, vence a preguiça e começa a fazer exercícios, incluindo a musculação. Mas abandonar o refrigerante é tarefa quase impossível, e uma latinha é sua opção número para matar a sede. Pois saiba que, mesmo tomando as versões light ou zero, a bebida pode prejudicar e muito! os resultados do seu treino.

Doses diárias de refrigerantes à base de cola fazem seus músculos murcharem, segundo uma pesquisa que acaba de ser publicada na revista de Prática Clínica, no Reino Unido. Segundo os médicos, isso acontece porque a bebida provoca a eliminação excessiva de potássio pelo organismo, mineral envolvido em todos os processos de contrações musculares.

O problema torna-se crônico quando o consumo atinge dois litros por dia. Nesses casos, os pacientes precisam de suplementação oral ou venosa para repor o mineral perdido, além de interromper totalmente a ingestão do refrigerante.

E não é só nos músculos que o prejuízo dos refrigerantes pode ser sentido:

Nos dentes: a bebida provoca o que os dentistas chamam de erosão ácida, ou seja, o desgaste dos minerais que compõem o esmalte dos dentes. "O refrigerante em excesso pode gerar muita sensibilidade, além de possibilitar fraturas, já que o dente fica mais fino e sem proteção", explica o dentista Lauro Delgado.

Na digestão: o refrigerante dilata seu estômago, fazendo você comer mais do que precisa se sentir satisfeito. Com o excesso, a digestão demora e a dieta acaba prejudicada. "As calorias dos refrigerantes são vazias e devem ser evitadas", afirma a nutricionista do MinhaVida, Roberta Stella.

No hálito: por aumentar a acidez do estômago, o refrigerante pode levar a gastrites e úlceras. Além da dor que essas doenças provocam, há o desconforto social de ter de conviver com o mau hálito.

OS 35 DIREITOS DO PACIENTE


Durante consultas, exames, internações e em qualquer situação voltada para o cuidado da saúde, o paciente tem direitos que devem ser respeitados.

As principais bases destes direitos estão na Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, no Código de Ética Médica, no Estatuto da Criança e do Adolescente, na Declaração Universal dos Direitos Humanos, em Leis Federais e Estaduais e em Portarias do Ministério da Saúde.

- É direito do paciente ter um atendimento humano, atencioso e respeitoso, por parte de todos os profissionais de saúde. Tem direito a um local digno e adequado para seu atendimento.

- É direito do paciente ser identificado pelo nome e sobrenome. Não deve ser chamado pelo nome da doença ou do agravo à saúde, ou ainda de forma genérica ou quaisquer outras formas impróprias, desrespeitosas ou preconceituosas.

- É direito do paciente receber do funcionário adequado, presente no local, auxílio imediato e oportuno para a melhoria de seu conforto e bem-estar.

- É direito do paciente identificar o profissional por crachá preenchido com o nome completo, função e cargo.

- É direito do paciente ter consultas marcadas, antecipadamente, de forma que o tempo de espera não ultrapasse a trinta (30) minutos.

- É direito do paciente exigir que todo o material utilizado seja rigorosamente esterilizado, ou descartável e manipulado segundo normas de higiene e prevenção.

- É direito do paciente receber explicações claras sobre o exame a que vai ser submetido e para qual finalidade irá ser coletado o material para exame de laboratório.

- É direito do paciente receber informações claras, simples e compreensivas, adaptadas à sua condição cultural, sobre as ações diagnósticas e terapêuticas, o que pode decorrer delas, a duração do tratamento, a localização, a localização de sua patologia, se existe necessidade de anestesia, qual o instrumental a ser utilizado e quais regiões do corpo serão afetadas pelos procedimentos.

- É direito do paciente ser esclarecido se o tratamento ou o diagnóstico é experimental ou faz parte de pesquisa, e se os benefícios a serem obtidos são proporcionais aos riscos e se existe probabilidade de alteração das condições de dor, sofrimento e desenvolvimento da sua patologia.

- É direito do paciente consentir ou recusar a ser submetido à experimentação ou pesquisas. No caso de impossibilidade de expressar sua vontade, o consentimento deve ser dado por escrito por seus familiares ou responsáveis.

- É direito do paciente consentir ou recusar procedimentos diagnósticos ou terapêuticos a serem nele realizados. Deve consentir de forma livre, voluntária, esclarecida com adequada informação. Quando ocorrerem alterações significantes no estado de saúde inicial ou da causa pela qual o consentimento foi dado, este deverá ser renovado.

- É direito do paciente revogar o consentimento anterior, a qualquer instante, por decisão livre, consciente e esclarecida, sem que lhe sejam imputadas sanções morais ou legais.

- É direito do paciente ter seu prontuário médico elaborado de forma legível e de consultá-lo a qualquer momento. Este prontuário deve conter o conjunto de documentos padronizados do histórico do paciente, princípio e evolução da doença, raciocínio clínico, exames, conduta terapêutica e demais relatórios e anotações clínicas.

- É direito do paciente ter seu diagnóstico e tratamento por escrito, identificado com o nome do profissional de saúde e seu registro no respectivo conselho profissional, de forma clara e legível.

- É direito do paciente receber medicamentos básicos, e também medicamentos e equipamentos de alto custo, que mantenham a vida e a saúde.

- É direito do paciente receber os medicamentos acompanhados de bula impressa de forma compreensível e clara e com data de fabricação e prazo de validade.

- É direito do paciente receber as receitas com o nome genérico do medicamento (Lei do Genérico) e não em código, datilografadas ou em letras de forma, ou com caligrafia perfeitamente legível, e com assinatura e carimbo contendo o número do registro do respectivo conselho profissional.

- É direito do paciente conhecer a procedência e verificar antes de receber sangue ou hemoderivados para a transfusão, se o mesmo contém carimbo nas bolsas de sangue atestando as sorologias efetuadas e sua validade.

- É direito do paciente, no caso de estar inconsciente, ter anotado em seu prontuário, medicação, sangue ou hemoderivados, com dados sobre a origem, tipo e prazo de validade.

- É direito do paciente saber com segurança e antecipadamente, através de testes ou exames, que não é diabético, portador de algum tipo de anemia, ou alérgico a determinados medicamentos (anestésicos, penicilina, sulfas, soro antitetânico, etc.) antes que estes sejam lhe administrados.

- É direito do paciente à sua segurança e integridade física nos estabelecimentos de saúde, públicos ou privados.

- É direito do paciente ter acesso às contas detalhadas referentes às despesas de seu tratamento, exames, medicação, internação e outros procedimentos médicos.

- É direito do paciente não sofrer discriminação nos serviços de saúde por ser portador de qualquer tipo de patologia, inclusive HIV / AIDS ou doenças infecto- contagiosas.

- É direito do paciente ser resguardado de seus segredos, através da manutenção do sigilo profissional, desde que não acarrete riscos a terceiros ou à saúde pública. Os segredos do paciente correspondem a tudo aquilo que, mesmo desconhecido pelo próprio cliente, possa o profissional de saúde ter acesso e compreender através das informações obtidas no histórico do paciente, exames laboratoriais e radiológicos.

- É direito do paciente manter sua privacidade para satisfazer suas necessidades fisiológicas, quer quando atendido no leito, ou no ambiente onde está internado ou aguardando atendimento.

- É direito do paciente a acompanhante, se desejar, tanto nas consultas, como nas internações. As visitas de parentes e amigos devem ser disciplinadas em horários compatíveis, desde que não comprometam as atividades médico/sanitárias. Em caso de parto, a parturiente poderá solicitar a presença do pai.

- É direito do paciente exigir que a maternidade, além dos profissionais comumente necessários, mantenha a presença de um neonatologista, por ocasião do parto.

- É direito do paciente exigir que a maternidade realize o "teste do pezinho" para detectar a fenilcetonúria nos recém- nascidos.

- É direito do paciente indenização pecuniária no caso de qualquer complicação em suas condições de saúde motivadas por imprudência, negligência ou imperícia dos profissionais de saúde.

- É direito do paciente assistência adequada, mesmo em períodos festivos, feriados ou durante greves profissionais.

- É direito do paciente receber ou recusar assistência moral, psicológica, social e religiosa.

- É direito do paciente uma morte digna e serena, podendo optar ele próprio (desde que lúcido), a família ou responsável, por local ou acompanhamento e ainda se quer ou não o uso de tratamentos dolorosos e extraordinários para prolongar a vida.

- É direito do paciente dignidade e respeito, mesmo após a morte. Os familiares ou responsáveis devem ser avisados imediatamente após o óbito.

- É direito do paciente não ter nenhum órgão retirado de seu corpo sem sua prévia aprovação.

- É direito do paciente ter órgão jurídico de direito específico da saúde, sem ônus e de fácil acesso.

Fonte: Banco de Saúde

Anvisa adverte: ovo pode, mas só bem cozido

Fonte:Extra
Publicada em 17/06/2009 às 00:46

Evandro Éboli

BRASÍLIA - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou na terça-feira resolução que obriga os produtores a botar rótulos nas embalagens de ovos com uma advertência sobre o consumo do produto. A medida entrará em vigor em seis meses, e o conteúdo da mensagem faz um alerta: "O consumo deste alimento cru ou mal cozido pode causar danos à saúde". A Anvisa exige ainda que se inclua a recomendação de que é preciso "manter os ovos preferencialmente refrigerados", ou seja, em geladeiras.

O rótulo com o aviso deverá ter destaque na embalagem, de forma legível, e o tamanho das letras não pode ser inferior a um milímetro. A decisão baseou-se em dados do Ministério da Saúde sobre registro de pessoas vítimas da salmonelose, que é a principal causa de surtos de diarreia. A salmonelose é a infecção decorrente da ingestão da bactéria salmonela. Quem é infectado apresenta sintomas como vômito, calafrio, náusea e dores abdominais.

Segundo o ministério, a contaminação com salmonela em ovos foi responsável por 42,2% dos casos de doenças transmitidas por alimentos entre 1999 a 2007. No período, cerca de 117 mil pessoas foram acometidas por essa doença. Foram registrados ainda seis mil surtos por conta de ingestão da bactéria em festas e comemorações que reúnem dezenas de pessoas. Ao longo desse período, foram registradas 64 mortes, decorrentes do consumo de pratos como maionese e salpicão feitos à base de ovos crus ou mal cozidos.

" Nosso objetivo não é estigmatizar o ovo, mas deixar claro que, consumido de forma imprópria, causa graves problemas de saúde "

A diretora da Anvisa, Maria Cecília Brito, explicou que o objetivo da Anvisa é alertar, principalmente, donas de casa.

- Nosso objetivo não é estigmatizar o ovo, mas deixar claro que, consumido de maneira imprópria, causa graves problemas de saúde. O número de pessoas intoxicadas é muito alto, e são necessárias medidas de alerta. Em vários países é proibido se servir nos hotéis e restaurantes o ovo cru e o pochê - disse Maria Cecília.

A Anvisa recomenda ainda que os ovos sejam expostos nos supermercados em locais refrigerados, como freezer. Maria Cecília explicou que, quanto mais tempo a bactéria da salmonela estiver em ambiente frio, menor o risco da sua proliferação.

O setor produtivo não recebeu com simpatia a decisão da Anvisa. A União Brasileira de Avicultura (UBA), que reúne os principais produtores do país, contesta a medida, diz que a inspeção do Ministério da Agricultura é suficiente e que é preciso distinguir os ovos de boa procedência dos que não recebem o mesmo tratamento. O vice-presidente técnico da UBA, Antonio Guilherme Machado, afirmou que não há evidências de que o ovo mal cozido cause, de fato, dano à saúde:

- Não se pode generalizar uma informação dessas e colocar todos os ovos no mesmo cesto.

O diretor afirmou ser importante alertar sobre o consumo do produto cru, e disse que muitas vezes o problema de intoxicação está no manuseio ou nas condições em que são preparados os alimentos.

Azeite também traz benefícios à visão

Fonte:Revista Suadieta
Com certeza, você já ouviu falar sobre alguns dos benefícios que o azeite traz a nossa saúde. Contudo, você já imaginou que ele pudesse ser bom para a visão? Sim! Segundo uma pesquisa publicada pela revista científica Archives of Ophthalmology, alimentos ricos em ômega 3, como peixes, azeites e castanhas, reduzem o risco da degeneração macular, tipo de lesão na retina que pode levar a uma perda irreversível da visão.

De acordo com o estudo, o consumo de 100 ml por semana já é o suficiente para evitar esse mal. Constatou-se, ainda, que nos indivíduos que já apresentavam a degeneração macular a ingestão desse tipo de gordura impediu o seu avanço. Para o nutrólogo e cardiologista do Hospital do Coração, Daniel Magnoni, a inclusão de gorduras 'do bem' (HDL) na dieta só traz benefícios à saúde. "A inclusão de gorduras monosaturadas e a redução das saturadas está relacionada diretamente com menor incidência de doenças cardivasculares e o câncer", explica Dr. Magnoni.

Esta degeneração afeta principalmente pessoas na terceira idade, por isso o estudo acompanhou pacientes acima de 60 anos por cerca de dez anos. Das 2,5 mil pessoas avaliadas, as que comiam uma porção de peixe por semana tinham 31% menos chances de desenvolver o problema e o consumo de uma a duas porções semanais de nozes reduz o risco em 35%. Um dos alimentos mais eficazes é o azeite: 100ml por semana reduz em 52% os riscos. Por outro lado, o mesmo estudo indicou também que o consumo das gorduras saturadas pode estimular o problema.

terça-feira

Uso de laptop é ligado a infertilidade masculina

Fonte:Hypescience
Pode até ser que a ideia de ser pai não passe pela cabeça da maioria dos homens jovens, mas o seu comportamento pode influenciar na possibilidade de se tornarem pais mais frente na vida. O uso excessivo de laptops é considerado um dos comportamentos mais comprometedores, de acordo com Suzanne Kavic, da Universidade Loyola, de Chicago, Estados Unidos.

Segundo a professora do departamento de obstetrícia e ginecologia da Universidade, o uso de laptops, que se torna cada vez mais comum entre jovens, é perigoso para a fertilidade masculina. “O calor gerado por laptops pode dificultar a produção e desenvolvimento do esperma, fazendo com que o homem tenha dificuldade reprodutiva no futuro”, diz.

40% dos problemas de fertilidade são atribuídos aos homens. Outras causas de infertilidade masculina incluem infecções sexualmente transmissíveis, distúrbios hormonais, disfunção erétil e varicocela, condição que aumenta a temperatura dos testículos, matando ou deteriorando o esperma. “Medicamentos para depressão, pressão sanguínea e de algumas condições cardíacas podem diminuir a libido ou causar impotência”, afirma Kavic. Ela também faz um alerta: ”Os homens devem conversar com seus médicos para ver se a medicação é mesmo necessária, ou se é possível trocar para algum outro medicamento, com menos efeitos colaterais”.

Como proteger a fertilidade

Suzanne Kavic recomenda que laptops sejam colocados em mesas, para evitar o contato imediato com o corpo e prevenir os danos ao esperma. Confira outras dicas para manter a fertilidade:

* Evite o uso de banheiras
* Use cuecas samba-canção
* Evitar a ejaculação frequente – a recomendação é que se faça sexo apenas durante os dias de ovulação
* Praticar exercícios físicos moderadamente
* Evitar exercícios que possam causar calor ou trauma na região genital
* Ter uma alimentação saudável
* Tomar multivitamínicos
* Dormir oito horas por noite
* Restringir o consumo de café – no máximo duas xícaras por dia, e tomar bastante água
* Evitar fumar
* Evitar o uso de drogas e álcool
* Minimizar a exposição a toxinas
* Reduzir o stress

Além dessas dicas, Kavic também afirma que a visita anual a um médico é importante para se manter saudável. “Um exame físico anual combinado com um estilo de vida saudável facilitam para quando você quiser ser pai”, diz.[Science Daily]

segunda-feira

Dicas para reduzir os sintomas da TPM

Fonte:Hypescience
Normalmente, as flutuações dos níveis hormonais são responsáveis pelos sintomas da TPM, mas não está claro porque algumas mulheres são atacadas mais severamente com tanta cólica que precisam tomar analgésicos.

Muitos fatores da dieta estiveram ligados com sintomas da TPM, particularmente variações no humor, porque a dieta, assim como os hormônios, pode afetar a atividade neurotransmissora do cérebro.

Apesar de não serem muito consistentes há algumas evidências de que os suplementos de vitaminas B6 e E, magnésio e cálcio podem aliviar os sintoma da TPM. Componentes encontrados em plantas como soja e o trevo-dos-prados, também mostraram, em altas doses, reduzir alguns dos sintomas da TPM.

Tente comer porções pequenas e frequentes, ricas em carboidrato. Corte o sal para evitar inchaço e escolha comidas com pouca gordura para manter um peso saudável. Certifique-se de comer cálcio e magnésio suficientes. Se for vegetariana não deixe de ingerir vitamina B6 suficiente de ovos, grãos e vegetais. [Telegraph]

‘Eco-Atkins’: Dieta vegetal de baixos carboidratos emagrece e melhora o colesterol

Fonte:Hypescience
Uma pesquisa publicada no começo de junho revelou que pessoas que participaram de um estudo consumindo uma dieta de baixas calorias e pouco carboidrato, com alta concentração de proteínas vegetais durante um mês perderam peso e tiveram melhoras nos níveis de colesterol. Em algumas pessoas, a dieta resultou em perda de peso, porém, sem a diminuição dos riscos cardiovasculares. Os autores do estudo afirmam que ainda existe uma dúvida quanto à proporção e à fonte de gordura e carboidrato que permitem uma maior perda de peso e diminuição nos níveis de colesterol.

A dieta usada na pesquisa é semelhante à dieta de Atkins, muito famosa nos Estados Unidos, mas com uma diferença: enquanto a Atkins original permite a ingestão de gorduras e proteínas de origem animal, a Eco-Atkins é formulada de modo que a proteína ingerida seja completamente de origem vegetal.

* Dieta das proteínas (dieta Atkins) é a melhor

Dietas recentes que lutam contra doenças cardiovasculares geralmente têm maior consumo de frutas e vegetais e baixo consumo de carnes. Mesmo assim, dietas com baixo consumo de carboidratos e maior consumo de carnes também já foram usadas para redução de peso e tratamento de diabetes e doença coronária. Essas dietas eram efetivas, mas aumentavam os níveis de LDL, o “mau” colesterol. “Essa falta de benefício quanto ao controle de LDL é uma desvantagem no uso desse tipo de dieta em quem já tem risco de doença coronária”, afirma o estudo.

A pesquisa, realizada por David Jenkins e sua equipe da Universidade de Toronto, no Canadá, analisou os efeitos de uma dieta de baixo carboidrato e alta em proteínas vegetais (como glúten, soja e óleos vegetais) em pessoas com níveis altos de LDL. Outro grupo participou da pesquisa consumindo uma dieta ovo-lacto vegetariana com alta concentração de carboidratos, laticínios com pouca gordura e produtos integrais.

Ao final do estudo, 22 pessoas em cada grupo tiveram perdas de peso parecidas – aproximadamente quatro quilos – mas as reduções nos níveis de LDL e melhora nos níveis de HDL, o “bom” colesterol, aconteceram na dieta de baixos níveis de carboidrato. Katherine Tuttle e Joan Milton, da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, afirmam que o artigo traz luz à discussão sobre táticas mais efetivas e saudáveis para a criação de dietas com altos níveis de proteínas para a perda de peso e redução de riscos cardiovasculares. “É prematuro recomendar a ‘Eco-Atkins’ sem confirmação da sua eficácia em estudos maiores, com mais indivíduos, que tenham características mais diversas”, afirmam. [Science Daily]

3 jeitos de escrever e emagrecer

Fonte:Revista Saúde
Emagreça com Saúde!

Seus maiores aliados para perder peso podem ser a caneta, o papel ou, quem sabe, o email.
Por Lúcia Helena de Oliveira

Novas pesquisas e um bestseller americano que acaba de ser lançado no Brasil mostram que muitas pessoas conseguem ótimos resultados na batalha contra os quilos extras com uma medida bem simples: adotando o hábito de escrever todos os dias. Escrever o quê? Bem, aí as estratégias variam. “No fundo, o que todas elas fazem é dar uma chance para o indivíduo refletir sobre o que come”, diz Brian Wansink, diretor do Food and Brand Lab da Universidade Cornell, nos Estados Unidos. “Há anos investigo o que leva as pessoas a comer por impulso, sem pensar. Se alguém consegue adquirir a disciplina de escrever algumas linhas sobre seus sentimentos antes de cair de boca em um doce, por exemplo, sem dúvida ganhará um tempo precioso para refletir e talvez até desista de sabotar a dieta”, diz ele a esta seção do site.

Aqui, SAÚDE! reúne três caminhos que podem despertar o escritor que existe em você , baseados em pesquisas e na experiência de sucesso de leitores do livro Escreva e Emagreça, da americana Julia Cameron, publicado aqui pela Fontanar. A autora, na verdade, há mais de 25 anos se dedica a dar aulas de criatividade para artistas e redatores em Nova York. Só que, para surpresa geral, as turmas sempre saíam mais esbeltas dos cursos. Segundo Julia, “foi aí que descobri que a chave para emagrecer é conseguir se expressar e jogar para fora frustrações e pensamentos negativos.” No papel, é claro. É do seu livro que vem a primeira das três sugestões a seguir.

1. Monte uma lista de alimentos especiais
Não vale incluir qualquer comida. E, por favor, sinceridade é fundamental. Ou seja, não procure escrever o nome de alguma coisa “nutritiva e gostosa”, se no ranking de suas predileções ela perde para outra, digamos, menos saudável mas alucinante para o seu paladar. Para entrar nesse seletíssimo rol, tem de ser algo realmente irresistível. Julia Cameron sugere que você se limite a escrever cinco itens. Os cinco primeiros colocados no coração e ponto. Em seguida, releia tudo e procure pensar se dá para se permitir alguns desses alimentos de vez em quando em uma dieta saudável e como isso aconteceria. Por exemplo: se você ama chocolate, pode valer muito a pena assumir essa paixão e fazer uma refeição bem leve para se presentear, depois, com um bombom, em vez de se negar esse prazer.

2. Faça um diário.
Segundo um estudo do Instituto Kaiser Permanente, nos Estados Unidos, também ajuda à beça anotar em uma folha de caderno como foi o seu dia, sem omitir, é claro, aquilo que você comeu e qual foi o tempo dedicado à atividade física. Os pesquisadores acompanharam nada menos do que 1 700 pessoas, todas gorduchas, ao longo de cinco meses. Metade delas ganhou um diário e uma caneta. A outra metade ficou livre da missão de registrar o cotidiano no papel.

Todas, porém, foram orientadas a seguir uma dieta com 500 calorias a menos do que o padrão e a fazer pelo menos meia hora de ginástica por dia. No final do período da experiência, os participantes que escreveram linhas e mais linhas sobre hábitos alimentares e rotina de exercícios perderam, em média, 8 quilos. Já os integrantes do outro time só viu o ponteiro da balança baixar cerca de 4 quilos. Ou seja, quem escreveu perdeu o dobro de peso, ao pé da letra.

Para os pesquisadores, a razão é óbvia. Ao registrar no texto que o plano de emagrecimento foi seguido corretamente ao longo de 24 horas, você se sente muito mais motivado a repetir a façanha no dia seguinte. De acordo com os cientistas, escrever é ótimo até mesmo quando o sujeito derrapa na dieta e belisca aquele doce “proibido”, por exemplo. A experiência de assumir a pisada na bola seria importante para evitar novos tropeços, pensam os cientistas.

3. Mande um email
A dica é de cientistas de outra universidade americana, a Cornell, preocupados porque, em seu país, 75% das pessoas que trabalham fora de casa têm o hábito de lanchar, ou melhor, beliscar tudo o quanto é guloseima na própria mesa do escritório. Essa mania, segundo eles, pode ser quebrada se o indivíduo, a cada vez que for levar um lanche à boca, disparar uma mensagem curta e grossa contando que pretende comer e o quê. Pode ser para o email de um amigo de confiança ou, melhor ainda, para si próprio, usando o seu endereço eletrônico pessoal, por exemplo. O importante é dar esse tempinho de digitar a mensagem. Afinal, bastam 15 segundos de pausa, dizem os neurocientistas da Universidade Cornell, para que o comer deixe de ser um ato inconsciente e compulsivo.

domingo

Iogurte para afinar a cintura

Fonte:Revista Saúde
Emagreça com Saúde!

A pesquisa -- mais uma que comprova o efeito seca-gordura do cálcio -- nem foi feita com a versão light da bebida, riquíssima nesse mineral. Mas deverá ser uma das próximas etapas da investigação conduzida na Universidade do Tennessee, nos Estados Unidos. Imagine, então, os ganhos de quem inclui no dia-a-dia essa delícia azedinha feita com leite desnatado! E nem precisa exagerar na quantidade. Três porções de iogurte integral já reduzem praticamente à metade a quantidade de gordura corporal.

Nem todos os mecanismos por trás desse efeito já foram desvendados. No entanto, já se sabe -- e sem a menor sombra de dúvida -- que o cálcio interfere nos adipócitos, ou células de gordura.

O mineral bloqueia as enzimas envolvidas na sua formação e ainda é capaz de estimular o corpo a usar a energia em forma de gordura, o que leva à perda de peso. Essa não é a única explicação para o poder emagrecedor do nutriente. Um estudo que começa a ser realizado na Universidade de Maryland, também nos Estados Unidos, pretende reforçar o currículo de peso do cálcio, com o perdão do trocadilho. Isso porque ele teria a capacidade de reter alguns hormônios -- ainda não se sabe quais -- responsáveis pelo armazenamento de gordura. O leite e seus derivados teriam o mesmo efeito? Em tese sim. Mas, não custa lembrar, os últimos estudos -- e com obesos -- foram feitos com o iogurte. Cada copo tem 400 miligramas de cálcio, um terço das necessidades diárias. A mesma quantidade da bebida fornece 10% do que precisamos de proteína, o alimento preferido dos nossos músculos. E, quanto mais massa muscular, maior a queima de gordura.

Além de sorver seus goles, faça dessa bebida magrinha o ingrediente mais que saudável de vários pratos -- doces e salgados. Uma boa dica é substituir o creme de leite, que conta 245 calorias em 100 gramas, pelo iogurte desnatado, que só tem 40 na mesma quantidade. E você ainda tira proveito desse alimento funcional para a saúde como um todo. Graças à população de cerca de 6 milhões de bactérias em cada mililitro, os famosos probióticos, o aparelho digestivo fica livre de encrencas como a diarréia e a prisão de ventre. Sem contar seu poder de prevenir certos tipos de câncer no estômago.
Por fim, um aviso: mesmo os iogurtes desnatados contêm algumas gorduras. Por isso, quem tem problemas cardiovasculares deve consumi-lo com

sábado

Verão e exames aumentam anorexia e bulimia

Fonte:Diário de Notícias
Alimentação
por ANA BELA FERREIRA

Especialistas ouvidos pelo DN alertam para possível aumento de casos nesta altura do ano. Dietas por mensagem é a nova moda.

O Verão e a época de exames são duas fases do ano em que os especialistas aconselham os pais a estar atentos ao comportamento alimentar dos filhos. Isto porque há mais condições para novos casos de anorexia e bulimia. "É uma altura do ano que pode ser mais problemática e exige mais atenção dos pais e professores", reconhece a nutricionista Alexandra Bento.

As jovens adolescentes são as que mais sofrem de anorexia e bulimia nervosas. Por isso, a fase dos exames é uma das mais críticas já que "os rituais de alimentação podem ser escondidos debaixo do estudo intenso", alerta a presidente da Associação Portuguesa dos Nutricionistas.

Por seu lado, o psiquiatra Daniel Sampaio entende que o Verão pode um factor de risco, porque "as pessoas preocupam-se mais com o corpo e fazem mais dietas". No entanto, sublinha que "a dieta não provoca anorexia, embora seja perigosa nas raparigas que têm um peso normal e têm antecedentes de distúrbios alimentares".

Já a endocrinologista Isabel do Carmo acredita que podem surgir mais casos de bulimia do que anorexia nesta época do ano. "Os últimos dados mostram que em Portugal o risco de bulimia nervosa é dez vezes superior ao de anorexia", explica a especialista.

Posição contrária tem o nutricionista João Breda, que considera não estar provada a maior incidência de anorexia e bulimia no Verão. O coordenador da Plataforma contra a Obesidade, da Direcção-Geral da Saúde, lembra a importância "de se fazer uma alimentação saudável". E alerta: "As restrições loucas são sempre de evitar porque criam uma má relação com os alimentos, podendo desencadear um comportamento mais arriscado."

A última tendência entre as jovens é a troca de dietas através de mensagens escritas de telemóvel. Uma moda criticada por Isabel do Carmo. "Essas dietas que cabem num texto de mensagem são mesmo erradas", alerta a especialista.

Daniel Sampaio lembra que "não se deve fazer dietas sem a supervisão de um médico ou nutricionista". Apesar do risco, Isabel do Carmo acredita que "quando as jovens têm uma personalidade saudável abandonam estes projectos ao fim de alguns dias".

Os blogues e páginas da Internet que incentivam à anorexia e bulimia também preocupam os especialistas. Isabel do Carmo considera "muito preocupante" as informações que circulam na Internet e sugere "um controlo descontraído" por parte dos pais. Uma forma é "colocar o computador na sala de estar", limitando assim os acessos dos mais novos, indica. Também Alexandra Bento aconselha os pais a "estar mais atentos". Embora admita que "a Internet não é fácil de controlar".

O grande perigo é a tentação para imitar os comportamentos descritos nas páginas da Internet que defendem o ideal de ser magro a qualquer preço.

Limite a gordura, senão...

Fonte:Revista Saúde

Emagreça com Saúde!
...você vai sentir mais fome ainda! Duvida? Pois foi isso o que descobriram grandes especialistas americanos em nutrição.
por Thais Cavalheiro

As 4 frutas que eliminam gordura
Jogo da gordura
8 passos para secar a barriga

Gordura sem controle é sinônimo de quilos extras, isso todo mundo sabe. A grande surpresa, embutida em um estudo da Universidade de Wisconsin-Madison, nos Estados Unidos, é que o aumento de peso talvez não tenha a ver apenas e tão-somente com um maior consumo de itens gordurosos. Uma dieta rica nesses nutrientes e ainda por cima lotada de açúcar estimula uma proteína que leva a uma ingestão alimentar bem maior do que o normal, revelou a esta seção o líder da investigação, Dongsheng Cai, professor assistente do Departamento de Fisiologia daquela instituição americana.

A esta altura, você deve estar se perguntando: Será que é por isso que eu ainda tenho fome quando deveria me sentir saciado? Quem responde é Hai Zhang, também fisiologista e co-autor do trabalho: Sim, isso é bem possível, mas há muito o que pesquisar antes de fecharmos questão sobre esse ponto. Que fique claro: o aumento de apetite foi observado em cobaias. Mas acreditamos que essas análises, após o devido aprofundamento, possam ser transportadas para o homem , completa Dongsheng Cai.
A dupla de cientistas chegou à descoberta por acaso. O que eles investigavam, na verdade, eram novas pistas da chamada inflamação metabólica, um problema crônico que aparece com freqüência em várias doenças relacionadas à obesidade. É o caso, por exemplo, da dislipidemia, que é o aumento do mau colesterol, o LDL, e a diminuição daquele tipo que é benéfico, o HDL, conta o Dongsheng Cai. Quanto mais inflamação, maior o risco de formação e rompimento das placas de gordura no interior das artérias, a aterosclerose.

Em outras palavras, reduzir comidas gordurosas favorece também o coração. Além do mais, se existe a suspeita de que essa é uma medida capaz de desarmar o gatilho da fome, vale a pena investir naqueles alimentos que comprovadamente dão um chega-pra-lá na gula. É o caso das fibras, que estão, por exemplo, nos grãos integrais e nas frutas.

Contracepção: cuidado na escolha do método anticoncepcional

Os jovens começam a vida sexual cada vez mais cedo e a escolha do método contraceptivo é fundamental para ter uma contracepção segura. A evolução da medicina e dos contraceptivos permitem que os jovens e os casais possam fazer o planejamento familiar com muito mais segurança, e decidir qual a melhor hora para ter um bebê. A decisão pelo método a ser escolhido deve ser tomada com ajuda médica, pois apesar de seguros, alguns anticoncepcionais podem gerar fatores de risco para a paciente.

Segundo Dr. Vinicius Medina Lopes, especialista em reprodução humana do Instituto Verhum, é importante que a mulher tenha muito cuidado na seleção do método para não utilizá-lo indiscriminadamente. A escolha de um contraceptivo inadequado pode ter implicações até na fertilidade. "Os medicamentos modernos oferecem menos riscos, porém é importante a orientação médica já que as contraindicações variam de acordo com cada caso", explica.

Mulheres que usam anticoncepcionais orais e fumam têm 10 vezes mais chances de desenvolver uma embolia pulmonar, tromboflebite, infarto do miocárdio, AVC (acidente vascular cerebral). "Destaco também que mulheres acima de 35 anos ou mais têm que fazer uma escolha: ou ela fuma ou toma anticoncepcional oral. Se tiver que usar, deve optar por uma pílula que só contenha progestagênio",informa o médico. Aquelas com suspeita de gravidez, sangramento uterino anormal, doenças cardiovasculares, câncer de mama declarado ou suspeito, também devem evitar a pílula comum.

Aquelas mulheres que já possuem histórico familiar de trombose precisam de orientação médica na hora de escolher o anticoncepcional, já que o fator de risco é maior nestes casos devido às dosagens de estrogênio dos produtos, explica Dra. Natália Zavattiero, especialista em Reprodução Humana do Instituto Verhum.

Os anticoncepcionais são medicamentos de abrangência variada e utilizados por muitas mulheres também para tratamentos de pele. De acordo com Dra. Natália, alguns contraceptivos são antiandrogênicos e capazes de diminuir a oleosidade da pele, interferindo na acne e melhorando até mesmo o aspecto físico do cabelo. Há anticoncepcionais específicos que auxiliam neste tipo de tratamento. Pacientes com ovário policístico, por exemplo, recebem orientações especiais, já que normalmente apresentam irregularidades hormonais, surgimento de acnes e aumento de pelos. "Nesses casos é fundamental que a paciente tenha a indicação de um especialista, já que existem também as contraindicações", atenta a médica.

Juliana Nepomuceno

sexta-feira

Rir pode ser benéfico para o coração de quem tem diabetes

Fonte:Comunidade Diabetes
Um novo estudo, realizado por pesquisadores californianos da Loma Linda University e do Oak Crest Health Research Institute, mostra que risadas podem ter grandes benefícios cardíacos para pessoas com diabetes.

Eles estudaram 20 pacientes de alto risco que possuíam diabetes Tipo 2, e que também tinham a pressão arterial elevada (hipertensão) e níveis elevados de colesterol (hiperlipidemia). Todos os pacientes tinham uma rotina de cuidados médicos.

Os pesquisadores pediram para metade dos pacientes escolher vídeos que achassem engraçados para assistirem durante, no mínimo, 30 minutos por dia. A outra metade dos participantes serviu apenas como grupo de comparação.

Durante o ano do estudo, todos os voluntários realizaram exames de sangue de dois em dois meses.

Em apenas dois meses, os pacientes do "grupo do riso" apresentaram melhores níveis de HDL ("bom" colesterol) do que os outros. Após quatro meses, o "grupo do riso" apresentava níveis sanguíneos inferiores de certas substâncias inflamatórias.

Esses resultados podem significar menor risco de doença cardiovascular.

Fonte: American Physiological Society/Banco de Saúde

A função do intestino na manutenção do peso

Fonte:Vida Feminina
Nossa sociedade é dominada pelo conceito de que beleza é sinônimo de magreza. Muitas mulheres recorrem a dietas e medicamentos milagrosos sem perceber que esta atitude pode não contribuir para o emagrecimento, além de causar um desequilíbrio em todas as funções do organismo. “A restrição calórica e o uso indevido e banalizado de medicamentos desequilibram nutricionalmente o organismo, que fica mais suscetível ao aparecimento de doenças e nem sempre contribui para o emagrecimento. O que poucas pessoas sabem é que uma providência importante para o emagrecimento efetivo é o cuidado com a função intestinal”, explica Juliana Trevilini Garcia, nutricionista da Clínica Contato.

O intestino tem o papel definitivo para nossa saúde, pois é o centro da regulação do organismo. De acordo com a nutricionista, o órgão responde por 80% da imunidade do organismo, portanto, se o intestino não funciona corretamente, nosso sistema de defesa fica mais frágil, e passamos a ficar mais suscetíveis a doenças. “Este órgão também é capaz de sintetizar aproximadamente 90% da serotonina – hormônio do bem-estar, o que significa que um bom funcionamento intestinal faz com que a pessoa seja mais tranqüila, e tenha um comportamento e estilo de vida mais equilibrado”, comenta.

Uma dieta rica em alimentos industrializados e com baixo consumo de fibras produz diversas toxinas que desequilibram a microflora do intestino, o que causa um aumento da permeabilidade intestinal. “Na parede intestinal temos bactérias “boas” e bactérias “ruins”. Quando existe uma alimentação inadequada, acabamos alimentando essas bactérias “ruins”, fazendo com que a parede intestinal não tenha mais proteção, e passe toxinas e radicais livres para a corrente sanguínea. Isto é chamado de hipermeabilidade intestinal, ou seja, o intestino está sem proteção”, esclarece Juliana Garcia. “Este aumento da permeabilidade do intestino também colabora para o acúmulo de toxinas nas células adiposas, e pode dificultar a eliminação de peso”, acrescenta.

Alguns medicamentos também influenciam no funcionamento intestinal. Remédios com hipotensores, diuréticos, vitaminas em excesso, alguns analgésicos, antiácidos, antidepressivos, e suplementos de sais de cálcio quando usados sem recomendação e acompanhamento médico, podem ser prejudiciais ao organismo. “O uso crônico de laxantes, por exemplo, pode lesar a parede intestinal, causando a perda total dos movimentos que causam a propulsão das fezes ao longo do intestino”, afirma a nutricionista. O uso abusivo e prolongado dos laxantes cria uma inércia intestinal e o órgão passa a funcionar somente com a ingestão de doses cada vez mais elevadas. “Além disso, o uso contínuo desse medicamento pode levar à desidratação e ao desequilíbrio de sais minerais, entre outras consequências”, alerta.

Alergia alimentar

Outro fator que pode alterar o funcionamento do intestino é a alergia alimentar. Quando uma pessoa é alérgica a algum tipo de alimento, eles não são processados pelo intestino, indo para a corrente sanguínea, o que pode gerar um processo inflamatório. “O maior problema é que nem sempre essas reações são imediatas, e muitas vezes, a pessoa convive a vida toda com sintomas incômodos, sem suspeitar que são causados por alergia à algum alimento”, diz Juliana Garcia. E a alergia alimentar também tem participação no aumento de peso. Caso um indivíduo seja alérgico a algum alimento, pode engordar mesmo consumindo poucos alimentos. “Isto porque o ganho de peso é uma das conseqüências da alergia alimentar”, considera.

A alimentação saudável é a única maneira de manter um peso saudável, ou mesmo emagrecer quando necessário. “É fundamental que as pessoas prestem mais atenção na qualidade da alimentação, procurando consumir mais frutas, vegetais, ingerir pelo menos 2 litros de água, privilegiar o consumo de alimentos integrais, pois são fontes riquíssimas em nutrientes”, aponta a nutricionista. Deste modo, o intestino irá funcionar de forma regular e melhorar a imunidade, facilitando a absorção de substancias úteis e a eliminação das toxinas, tendo como conseqüência a eliminação de peso e o equilíbrio orgânico. “No caso de uma pessoa não conseguir perder peso mesmo mantendo uma dieta saudável, é necessário procurar a ajuda de um profissional capacitado, que poderá avaliar o cliente e descobrir se possui alguma disfunção, como uma alergia alimentar”, observa Juliana Garcia.
Fonte: expressa@expressacom.com.br

Ômega 3 e os fitoesteróis são os nomes da moda nas dietas

Fonte: Vida Feminina

Substâncias ajudam a reduzir o colesterol ruim e combatem os radicais livres

Gordura e vida saudável. Engana-se quem pensa que uma coisa não combina com a outra. Uma dieta com ácidos graxos no cardápio faz muito bem, segundo os especialistas. Eles previnem doenças, têm poder antioxidante e combatem a osteoporose. E o melhor: podem até acabar com o temido colesterol alto. Quem quer estar em dia com a saúde não vive sem esses quatro tipos de gorduras no cardápio ômega 3, 6, 9 e fitoesteróis.

De acordo com o nutricionista Rodrigo Valim, o primeiro passo para reduzir o colesterol é incluir frutas oleaginosas, como castanhas, nozes, amêndoas, além de um bom azeite de oliva no cardápio do dia a dia.

Para diminuir o LDL, conhecido como colesterol ruim, os fitoesteróis entraram na briga. De acordo com um estudo realizado na Universidade de Lisboa, eles podem reduzir os níveis de colesterol em até 70%. Como as duas substâncias têm estruturas químicas parecidas, elas se unem no intestino e, com isso, em vez de ser absorvido pelo organismo, o colesterol é eliminado. Nos supermercados é possível encontrar bebidas, iogurtes e margarinas com fitoesteróis. Os esteróis vegetais não têm contraindicação.

A lista de indicações dos ômegas 3, 6 e 9, por outro lado, é extensa. Recomendados por grande parte dos nutricionistas, eles podem ser encontrados como suplementos vendidos em cápsulas. Mas em dezenas de alimentos também. Segundo a nutricionista Giuliane Feitosa, os dois métodos são indicados, desde que a ingestão dos nutrientes seja deficiente na alimentação ou esteja relacionada a algum efeito específico, como a prevenção de doenças.

Estudos apontam que o primeiro deles, o ômega 3, é o que traz mais benefícios ao organismo. Para começar, tem poder antioxidante, ou seja, combate os radicais livres e, consequentemente, retarda o envelhecimento. Também previne doenças neurológicas e cardiovasculares, reduz a osteoporose, é anti-inflamatório e aumenta a saciedade. Mas, cuidado, se consumido em excesso, ele pode reduzir a concentração de plaquetas sanguíneas, o que causa perda de imunidade.

Giuliane diz que é preciso analisar se a pessoa já tem quantidades suficientes desses nutrientes.

Confira a lista de alimentos

Quando tomar proteína

EmForma.net



Proteína é fundamental em
qualquer dieta!
 
Proteína é fundamental em qualquer dieta!A proteína é fundamental em qualquer dieta. Deve ser tomada o mais frequentemente possível, ou seja, o objectivo é distribuir da melhor forma possível pelas várias refeições do dia sem muitos exageros. Quanto melhor for feita essa distribuição melhor será o estado anabólico do corpo e maior será a propensão para o ganho de massa muscular. Contudo há certas alturas em que deve ser tomada em maior quantidade por factores de necessidade ou oportunidade.
Ao acordar
Quando acabamos de acordar o nosso corpo está num estado de catabolismo, ou seja, estamos a perder massa muscular devido a uma longa noite sem comer. Nesta altura a maior parte dos atletas avançados opta por uma proteína de efeito rápido (Whey), contudo, a toma de uma proteína animal também é aceitável e mais económica.
A seguir ao treino
Esta é a fase mais importante, onde o nosso corpo está a necessitar rapidamente de nutrientes. Normalmente é tomada proteína de acção rápida (Whey Protein) para colmatar o efeito do treino com pesos no corpo humano.
Ao longo do dia
Ao longo do dia a proteína deve ser tomada moderadamente. O importante é consumir proteína (não é a proteína de suplementos!) no máximo de 3h em 3h, excepto quando se está a dormir.
Ao deitar
Nesta altura do dia a maior parte dos culturistas toma uma proteína de acção lenta. A caseína é uma das proteínas de absorção lenta mais usadas. Ela irá coagular no estômago durante mais tempo que a proteína normal atrasando a digestão.Outra forma também de atrasar a digestão é tomar gorduras saudáveis à noite, elas tem a propriedade de atrasar significativamente a digestão e também provoca efeitos desejados na hormona de crescimento.
Conclusão
É fácil verificar através deste artigo que o processo de toma de proteína não é nenhum bicho de sete cabeças. Este artigo foi escrito com um carácter introdutório e não usou qualquer tipo de medidas nem quantidades, visto que isso varia de pessoa para pessoa, de treino para treino, de idade para idade, etc Num futuro próximo será colocado no EmForma.net um artigo a explicar as diversas formas de calcular a necessidade proteica diária, a quantidade no PWS e outros subtemas relacionados, por isso, não esqueçam de passar pelo EmForma.net regularmente.

Total de visualizações de página